Seu portal de notícias do setor energético

Abpip defende diversificação de negócios para operadoras

Ideia foi apresentada pelo novo presidente da entidade, Márcio Félix, ontem (24), durante o primeiro dia da Bahia Oil & Gas Energy (Reprodução)

A Associação dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás (Abpip) acredita que as operadoras independentes de petróleo devem diversificar os negócios para alcançar mais espaço no mercado. A ideia foi apresentada pelo novo presidente da entidade, Márcio Félix, que ministrou palestra ontem (24), durante o primeiro dia da Bahia Oil & Gas Energy. O evento voltado à cadeia de petróleo e gás segue até amanhã (26), no Centro de Convenções de Salvador.

Segundo o executivo, que abordou o tema “Panorama do setor de óleo e gás na Bahia”, a produção de hidrogênio, captura de carbono, estocagem de gás natural e a geração térmica distribuída são apontadas como algumas das alternativas que devem estar no radar das petroleiras independentes.

“Existe um espaço para se estocar gás, como é o caso da primeira empresa a estocar de gás, a Origem. É um projeto de CCS de captura de carbono, o primeiro projeto do Brasil. Não é nem de uma empresa independente, mas é de uma empresa de etanol de milho na Bacia do Parecis que está usando conhecimento geológico da área de petróleo e gás com apoio de especialistas da área de petróleo para fazer o primeiro projeto de captura de carbono do Brasil e certamente outros projetos”, aponta.

Félix citou ainda modelos de diversificação de negócios desenvolvidos por petroleiras que operam em outros países, como no Canadá, onde existem cerca de 500 operadoras independentes.

“A gente tem no Canadá uma série de exemplos de utilização de infraestruturas existentes que estão hoje ociosas. De utilização de CO2 para aumento do fator de recuperação. Tem startups envolvidas em, por exemplo, desenvolver projetos que possam gerar hidrogênio limpo, hidrogênio azul incito dentro do reservatório”, exemplifica.

Bahia Oil, Gas & Energy

O evento é uma realização do Sebrae Bahia, Polo Sebrae Onshore e Petronor. O Bahia Oil & Gas é uma correalização do Instituto Politécnico da Bahia e da Abpip, e conta com o apoio de outras instituições representativas do setor, em âmbito estadual e federal. A programação conta com conferência técnica, feira de negócios, arena de inovação, arena ESG, encontros de negócios (PetroSupply Meeting), visitas a campo e agenda para estudantes.

 

 

Com informações da EPBR

Câmara

compartilhe

A publicidade é a vida do negócio
Aumente suas possibilidades
Se eu tivesse um único dólar