Seu portal de notícias do setor energético

Brasil assume 8ª posição em ranking mundial de energia solar

Investimentos devem ser feitos, principalmente, em energia solar e eólica (Reprodução)

O Brasil integra, pela primeira vez, a lista dos dez países com maior potência instalada acumulada da fonte solar fotovoltaica. O país encerrou 2022 com 24 gigawatts (GW) de potência operacional solar. Com esse resultado, o país assumiu a oitava colocação no ranking internacional.

O ranking é liderado pela China (392 GW), seguida pelos Estados Unidos (111 GW), Japão (78,8 GW), Alemanha (66,5 GW), Índia (62,8 GW), Austrália (26,7 GW), Itália (25 GW), Brasil (24 GW), Holanda (22,5 GW) e Coreia do Sul (20,9 GW).

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), os dados consideram a somatória das grandes usinas solares e de sistemas de geração própria solar de pequeno e médio portes, instalados em telhados e fachadas de edifícios, por exemplo, além de pequenos terrenos. O balanço leva em conta a potência total acumulada ao final de 2022.

Ainda de acordo com a Absolar, somente no ano passado foram adicionados 10 GW de potência à produção da energia no país, fato que levou o Brasil à oitava colocação na lista. Dados da associação apontam, também, que em 2022, o setor solar atraiu mais de R$ 45,7 bilhões de novos investimentos, um crescimento de 64% em relação aos investimentos realizados em 2021.

Ao analisar a capacidade instalada acumulada da tecnologia solar entre 2021 e 2022, o Brasil subiu cinco posições no ranking mundial, saindo da 13ª colocação em 2021 para a oitava em 2022.

Crescimento

Em janeiro deste ano, a fonte solar passou a ser a segunda maior na matriz elétrica nacional. Já totaliza 26 GW em operação no Brasil, responsáveis por mais de R$ 128,5 bilhões em investimentos e mais de 783,7 mil empregos acumulados desde 2012.

“Além de competitiva e acessível, a energia solar é rápida de instalar e ajuda a aliviar o bolso dos consumidores, reduzindo em até 90% seus gastos com energia elétrica“, afirmou o presidente do Conselho de Administração da Absolar, Ronaldo Koloszuk.

Entre os estados, o Rio Grande do Norte é o quarto que mais produz energia solar atualmente em todo o Brasil. Está atrás de Minas Gerais, Bahia e Piauí. Atualmente são 17 usinas de energia solar em operação. Mais 10 parques de energia solar estão em construção e 127 contratados. A previsão total é de 154 usinas solares nos próximos anos, chegando a 6,2 gigawatts de potência.

Câmara

compartilhe

A publicidade é a vida do negócio
Aumente suas possibilidades
Se eu tivesse um único dólar