Seu portal de notícias do setor energético

Campo Peregrino atinge marca de 110 mil barris diários

Marca é a capacidade máxima de processamento do FPSO do ativo (Divulgação/Equinor)

O campo de Peregrino, na Bacia de Campos, atingiu a produção de 110 mil barris de petróleo por dia (bpd) neste ano. A marca é a capacidade máxima de processamento do FPSO – Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência do ativo e foi alcançada por meio de investimentos em tecnologias e infraestrutura.

Peregrino é operado pela a Equinor (60%), que tem como parceira no campo a Sinochem (40%) e é o primeiro ativo da Equinor no Brasil e o maior campo produtor operado pela companhia fora da Noruega. Desde 2011, ano do início da produção no campo, mais de 220 milhões de barris foram produzidos com segurança.

“Graças ao esforço e à dedicação de muitos profissionais, depois de sete meses de operação na Fase 2 de Peregrino, chegamos neste marco importante para a nossa companhia. Este campo conta a história da Equinor no Brasil e é muito gratificante testemunhar seu sucesso não só por aqui, mas também sua representatividade no portfólio global da empresa. Esse marco é também reflexo da maneira como aplicamos nossos pilares estratégicos na condução de nossas operações, assegurando a segurança de nossos funcionários, criando valor local e atuando para diminuir significativamente as emissões de nossas operações”, declara Veronica Coelho, presidente da Equinor no Brasil.

Após um extenso programa de manutenção, atualizações e reparos no FPSO e instalação de uma nova plataforma, a Peregrino C, em outubro de 2022 a Fase 2 do campo produziu seu primeiro óleo. A segunda fase estendeu a vida útil do ativo até 2040 e adicionará de 250 a 300 milhões de barris de óleo no campo, enquanto reduz pela metade as emissões de CO2 por barril ao longo da vida útil remanescente do ativo.

Iniciativas para aumento de recuperação

De acordo com a companhia, a tecnologia e a inovação são importantes aliadas para o aumento de recuperação de óleo dos reservatórios e contribuíram para o marco de 110 mil bpd no campo Peregrino. O ativo conta com um plano estratégico de Increased Oil Recovery (IOR) – Recuperação Avançada de Petróleo, e oportunidades de otimizar e aumentar a produção são constantemente avaliadas.

“Na Equinor, temos como prioridade a segurança das pessoas e de nossas operações. Atingir a marca de 110 mil barris, após investirmos em tecnologias e passarmos por um profundo processo de aperfeiçoamentos no ativo é, sem dúvidas, operar com eficiência, segurança e de maneira mais sustentável”, afirma Raul Portella, vice-presidente de Operações da Equinor no Brasil.

Redução de 50% das emissões de carbono

Em setembro de 2022, a Equinor implementou seu projeto de importação de gás no campo de Peregrino, substituindo a utilização de diesel por gás natural como fonte energética das operações do campo. O gás é entregue por meio do gasoduto Rota 2, da Petrobras.

A iniciativa é capaz de evitar 100 mil toneladas de emissões de CO2 do campo por ano, cerca de metade das emissões por barril de petróleo produzido, por meio da redução de 80% em consumo de diesel.

Câmara

compartilhe

A publicidade é a vida do negócio
Aumente suas possibilidades
Se eu tivesse um único dólar