Seu portal de notícias do setor energético

ONS estima aumento de 5,8% na carga de energia no Brasil

No acumulado dos últimos 12 meses, a aceleração foi de 3,1%; resultados integram o Boletim de Carga Mensal do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) (Foto: ONS)

O boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) da semana operativa entre 23 e 29 de setembro traz cenários prospectivos de aumento na demanda de carga do Sistema Interligado Nacional (SIN) e em todos os subsistemas. A elevação das temperaturas médias, fenômeno registrado nas principais cidades brasileiras, é um dos motivos que justificam esse comportamento. Para o SIN, a perspectiva de crescimento é de 5,8% (75.234 MWmed), maior projeção dos últimos meses.

Nos submercados, a aceleração mais expressiva é do Norte, com 10,6% (7.707 MWmed), situação também relacionada à retomada de atividades de consumidor livre da região. O Sudeste/Centro-Oeste deve registrar avanço de 6,1% (42.756 MWmed), seguido pelo Nordeste, com 4,2% (12.350 MWmed), e pelo Sul, com 3,8% (12.421 MWmed). Os percentuais comparam os resultados para o final de setembro de 2023, ante o mesmo período do ano passado.

“A previsão de crescimento da carga para setembro é a maior dos últimos meses, reflexo do calor mais intenso e, também, de uma economia mais aquecida. Em termos de operação e atendimento da demanda seguimos preparados para atender a sociedade brasileira. O sistema é robusto, seguro e o cenário é favorável”, afirma Luiz Carlos Ciocchi, diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Os níveis estimados de Energia Armazenada (EAR) para o final de setembro se mantêm acima de 70% em três submercados, conforme verificado em todas as revisões do mês corrente. O período tipicamente seco está próximo do encerramento, o que torna os resultados mais relevantes. A EAR mais elevada deve ser verificada no Sul (85,2%). As demais projeções são: Norte (73,7%), Sudeste/Centro-Oeste (72,6%) e Nordeste (67,2%).

Um destaque deste mês de setembro é a condição favorável de armazenamento do Subsistema Sudeste/Centro-Oeste. Em 22 de setembro, essa condição é a mais favorável verificada para o dia em um histórico de 24 anos. Alguns dos mais representativos reservatórios desse subsistema, como os das usinas hidroelétricas de Furnas, no rio Grande; e Emborcação, no rio Paranaíba, iniciaram o dia 22 com o melhor armazenamento para o período nos últimos 19 anos.

A Energia Natural Afluente (ENA) esperada em todas as regiões é compatível com a temporada em curso. Em três subsistemas, a revisão atual aponta para um pequeno crescimento das perspectivas de ENA. São eles: o Sul, com 127% da Média de Longo Termo (MLT), o Sudeste/Centro-Oeste, com 88% da MLT, e o Norte, com 73% da MLT. O Nordeste tem indicação de ENA de 66% da MLT. Os dados apresentados consideram a data de 30 de setembro.

Câmara

compartilhe

A publicidade é a vida do negócio
Aumente suas possibilidades
Se eu tivesse um único dólar