Seu portal de notícias do setor energético

RN lidera geração da capacidade instalada de energia

Fontes eólica e solar terão papel decisivo no aumento da participação das renováveis na matriz elétrica mundial (Reprodução/Aneel)

O Brasil se aproximou, em outubro, dos 8 gigawatts (GW) em empreendimentos de geração inaugurados em 2023, concluindo o mês com uma expansão de 7.799,1 megawatts (MW). O Rio Grande do Norte é o estado que mais contribuiu para esse volume e responde, sozinho, por 1.957,1 MW, seguido pela Bahia (1.934,0 MW) e Minas Gerais (1.815, 7 MW). Os dados são da Agência Nacional da Energia Elétrica (Aneel).

Ainda de acordo com o levantamento da agência reguladora, a ampliação da matriz elétrica foi verificada até outubro em 19 estados das cinco regiões brasileiras. As fontes eólica e solar centralizadas responderam por 89,8% desse avanço, com a entrada em operação de 7.007,4 MW nos últimos 10 meses.

No recorte apenas para o mês de outubro, o Rio Grande do Norte também se destaca. O estado obteve o maior salto, de 161,4 MW, seguido de perto pelo Piauí (153,9 MW), pela Bahia (152,5 MW) e por Pernambuco (150,0 MW). Com uma usina termelétrica de 21,5 MW, o Mato Grosso do Sul completa a lista de crescimento da potência instalada no mês.

O Brasil somou 195.718,1 MW de potência fiscalizada, de acordo com dados do Sistema de Informações de Geração da Aneel, o SIGA, atualizado diariamente com dados de usinas em operação e de empreendimentos outorgados em fase de construção. Desse total em operação, ainda de acordo com o SIGA, 83,8% das usinas são consideradas renováveis.

Câmara

compartilhe

A publicidade é a vida do negócio
Aumente suas possibilidades
Se eu tivesse um único dólar